Vilmar Sapatieri reestrutura a Associação Comercial e entrega a entidade

 Vilmar Sapatieri reestrutura a Associação Comercial e entrega a entidade

O presidente da Associação Comercial e Empresarial de Borrazópolis, Vilmar Sapatieri, anunciou nesta quarta-feira, dia 31, via comunicado sua renúncia ao cargo. Após reestruturação, Vilmar alegou aos associados o motivo da renúncia e se dispôs entregar a entidade nas mãos do padre Paulo.

Leia na íntegra a nota enviada ao Repórter do Vale.

Aos 31 dias do mês de março de 2021 a diretoria da gestão 2020-2021 por meio de seu presidente Vilmar Antônio Sapatieri, entrega a sua renúncia. O presidente alegou aos associados o motivo da renúncia de toda a diretoria. “Em fins do ano de 2020 recebi um telefonema do comerciante e não associado o Senhor Daniel do Mercado Bom Preço, neste telefonema o mesmo queria saber como funcionava para montar uma nova associação, ele destacou que o Padre Paulo, associado, tinha interesse em montar uma associação. Eu procurei o Padre Paulo e disse a ele que tinha toda a liberdade para falar comigo e assumir a associação sem problemas. Durante o período eleitoral não se tocou mais no assunto”.

Em janeiro o senhor Vilmar, teve uma conversa com o associado Fábio Dias dos Santos da Ele e Ela Calçados. Foi destacado que o candidato que ele havia apoiado venceu a eleição e era mais adequado um aliado do Prefeito assumir a entidade, o senhor Vilmar deixou isso bem claro. No início do mês de março o mesmo associado Fábio Dias dos Santos procurou o presidente e disse, se realmente o que foi dito com o Vilmar em janeiro ainda estava de pé.

Destacou também que houve uma reunião com o senhor Prefeito e alguns comerciantes e empresários, e nessa reunião o chefe do executivo municipal deu a entender que ajudaria a Associação Comercial e Empresarial, somente se o senhor Vilmar Sapatieri deixasse a presidência. Então o Senhor Vilmar respondeu ao Fábio que manteria a sua palavra. E pediu para que as coisas ficassem esclarecidas, sem mentiras e falsidades. Lembrando que o presidente teve uma conversa com o Padre Paulo e o mesmo demonstrou o interesse de assumir a associação, então o senhor Vilmar se dispôs entregar a entidade nas mãos do padre Paulo nesta data. Cabendo lembrar que a atual diretoria eleita democraticamente iria até janeiro de 2022.

O presidente destacou que quando assumimos em fins de 2018 a entidade estava inativa, endividada e não ligada ao nosso sistema associativista (CACINP, FACIAP e CACB). Nós reorganizamos os serviços, colocamos de volta no sistema, pagamos dívidas internas, reorganizamos os serviços que poderíamos oferecer. O maior desafio foi renegociar a dívida com a FACIAP que estava em torno de R$12.000,00 o presidente foi a Curitiba três vezes e foi conversado várias vezes por telefone para concretizar a renegociação com 50% de desconto e parcelamos o resto em 115x de acordo com nossa situação que não era das melhores.

Por fim, o presidente agradeceu os funcionários, os associados e a todos que nesse período depositaram a confiança em nós e no nosso trabalho. Porém, ainda coube mais uma fala: “Quero manifestar alguns movimentos estranhos que aconteceram nos últimos meses. Quando a anterior diretoria abandou a Associação em estado de calamidade, ninguém se prontificou a assumir e reestruturar a entidade. Todos os presentes disseram que não poderia assumir e pediram para mim assumir pois a única pessoa que poderia fazer o trabalho seria eu, pois já havia feito um belo trabalho quando fui presidente a primeira vez. Alguns desses mesmos conspiraram contra minha pessoa. Sem nenhuma mágoa, mas quero deixar registrado esse sentimento que eu não faria com ninguém, não faz parte da minha pessoa, até porque toda minha vida tenho como lema servir, como o então ditado, “quem não serve para servir, não serve para viver”. Sempre tive e tenho isso latente em meu coração. Mas desejo sucesso a nova diretoria na condução da entidade e mesmo de fora estarei torcendo pelo bem do comércio de Borrazópolis a que tanto lutei e tem todo meu respeito, até porque sou empresário gráfico a 42 anos e sempre estive ao lado do comércio de Borrazópolis.”

Outras notícias

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com