Deputados e prefeitos articulam compra da vacina Sputnik V pelo Consórcio Paraná Saúde

 Deputados e prefeitos articulam compra da vacina Sputnik V pelo Consórcio Paraná Saúde

Na manhã desta segunda-feira (22), deputados estaduais, deputados federais e prefeitos do Paraná participaram de uma reunião com o secretário executivo do Consórcio Nordeste, Carlos Gabas, com o objetivo de articular junto ao Consórcio Paraná Saúde a compra de doses da vacina Sputnik V para o estado, diretamente pelo Fundo de Investimento Direto da Rússia (RDIF).

Segundo Gabas, o Fundo Russo teria disponibilidade de fornecer ao Brasil 13 milhões de doses da vacina Sputnik V, além das 37 milhões de doses adquiridas por meio do consórcio de governadores do Nordeste. “Nós entendemos que vacinação é uma estratégia de saúde pública que precisa ser regional, pelo menos dentro do país, pois não adianta o Nordeste vacinar sua população e outros estados ficarem atrasados no processo”.

A reunião foi articulada pela deputada federal Gleisi Hoffmann (PT). “Temos uma grande oportunidade em mãos, e as informações trazidas pelo Consórcio Nordeste foram de grande valia para que possamos garantir a imunização em massa da população paranaense. Nosso principal objetivo aqui é salvar vidas”.

O contato do Consórcio Paraná Saúde com o Fundo Russo é de extrema importância segundo avaliação do deputado Arilson Chiorato (PT). “É uma ótima notícia e as negociações vão acontecer nos próximos dias. Estamos trabalhando muito para conseguir o mais rápido possível as vacinas para imunizar o povo paranaense”.

A Frente Parlamentar do Coronavírus, da Assembleia Legislativa do Paraná, passa a ter um papel estratégico na articulação da compra de vacinas conforme a opinião do deputado federal Enio Verri (PT). “Os estados e municípios estão articulando muito rapidamente a compra das vacinas, a exemplo do Consórcio Nordeste. Essas doses precisam também chegar o quanto antes às cidades do Paraná”.

A deputada estadual Luciana Rafagnin (PT) disse que a reunião foi muito esclarecedora, pois amplia o debate que já vinha sendo construído pela Frente Parlamentar do Coronavírus. “Ficamos animados em saber que o estado tem a oportunidade de adquirir 13 milhões de doses de vacina. Vai depender, agora, da manifestação, interesse, disposição e agilidade do Consórcio daqui ou do próprio governador do Paraná”

“A abertura desse diálogo pelas bancadas é uma iniciativa importante para pressionar os governos estaduais e municipais a acelerarem o processo de compra das vacinas, na medida em que o governo federal não responde às necessidades de uma política de proteção à nossa população”, afirmou o deputado estadual Tadeu Veneri (PT).

Já o deputado estadual Professor Lemos (PT) destacou que o Governo do Estado precisa esclarecer suas estratégias para a compra de imunizantes. “Além de articular a compra das vacinas por meio do Consórcio Paraná Saúde, precisamos levar esse debate ao Governo do Estado, pois estamos com a vacinação em atraso no Paraná. Precisamos avançar nas tratativas, pois corremos contra o tempo”.

Organização – A necessidade de organização e de cuidados no processo de compra de vacinas por parte de prefeitos, para que não haja problemas nas negociações e entregas de doses foi apontada pelo deputado Luiz Claudio Romanelli (PSB). “Há um desespero geral para acesso à vacina e isso é natural, mas tem que ter muito cuidado”, afirmou. “O Gabas trouxe informações muito relevantes sobre o processo de compra”, avalia o deputado. Ele ressalta que há empresas se apresentando como representantes de laboratórios produtores de vacinas e é preciso ter segurança na relação comercial.

Romanelli destacou a importância da participação do Consórcio Paraná Saúde nas negociações com fornecedores de vacinas. Para ele, este seria o instrumento mais adequado para tratar da aquisição de imunizantes.

O deputado sugeriu que a Frente Parlamentar que trata do enfrentamento ao coronavírus reúna representantes do Governo do Estado, dos municípios e gestores do consórcio de saúde para organizar as estratégias de compra de imunizantes.

Segundo o deputado, o orçamento do Estado dispõe de R$ 200 milhões para a compra de vacinas. Deste total, R$ 100 milhões foram disponibilizados pela Assembleia Legislativa.

Frente Parlamentar – O coordenador da Frente Parlamenta do Coronavírus da Assembleia Legislativa do Paraná, deputado Michele Caputo (PSDB) frisou que a compra de vacinas é um assunto que o grupo de deputados vem discutindo desde o ano passado e que, nesta terça-feira (23) uma nova reunião da Frente debaterá o assunto com o Consórcio Paraná Saúde. “Desde o ano passado nossa Frente Parlamentar está em busca de vacinas para imunizar o povo do Paraná. Em nosso relatório, aprovado em dezembro, inclusive recomendamos a compra de vacinas pelo governo do Paraná”, destacou. “Por isso, já na reunião desta terça teremos a presença do Consórcio Paraná Saúde, que está em tratativas com laboratórios, e na semana que vem chamaremos o governo do Estado para unirmos esforços neste processo de aquisição de imunizantes”.

A reunião da Frente Parlamentar acontece a partir das 9 horas e terá transmissão ao vivo pela TV Assembleia, site e redes sociais do Legislativo.

Também participaram da reunião os deputados estaduais Anibelli Neto (MDB), Boca Aberta Jr. (PROS), Goura (PDT), Mabel Canto (PSC) e Soldado Fruet (PROS).

Outras notícias

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com